segunda-feira, junho 27

Passeio de Barco em Caúra e Juçatuba: diversão, dicas e alertas!


Olá pessoal, neste fim de semana eu e alguns bloggers e vloggers fomos convidados para um passeio que partia do Porto de Vieira, no município de São José de Ribamar, passando pela praia do Caúra e por fim um almoço em Juçatuba! Neste post vou contar a nossa aventura e também dar dicas e alertas de perigos, visto que, na volta deste passeio metade do grupo ficou encalhado no meio da Baía de São José (eu junto) e a outra metade ficou numa ilha sem informação alguma e tiveram que voltar de carona com um desconhecido! Sim, isso aconteceu conosco e foram momentos de diversão seguidos de momentos de tensão.


A praia do Caúra fica no município de São José de Ribamar, é uma praia semi deserta, com água esverdeada, sem muita onda, com temperatura bem morninha! Como é uma praia quase deserta não tem infraestrutura nenhuma, então tudo que for para se divertir, lanchar, beber você tem que levar! É um ótimo lugar para andar de caiaque, barco inflável, praticar stand up paddle, brincar de frescobol ou voleibol. Em São José de Ribamar tem empresas que alugam caiaques e stand up paddle. O lugar é lindo e a água realmente deliciosa! Vale muito a pena conhecer numa manhã! Não esqueça de passar muito bloqueador solar e tomar bastante água também durante o passeio, para evitar insolação e desidratação!


Após a parada na praia do Caúra fomos rumo à praia de Juçatuba almoçar! O almoço em um restaurante local rústico foi delicioso! A comida era ótima! Muitas palmeiras embelezam o local... O local é bonito, mas a praia em si tem muito cascalho e lama, confesso que não é nada agradável para banhar!

Enfim, o almoço atrasou muito entre outros contratempos, era para sairmos de lá no máximo 13:30 e só saímos por volta das 14:30. Neste horário a maré já estava baixando. E vou te falar: ela baixa muito rápido! Muitos problemas seriam evitados se a empresa que nos convidou tivesse tomado a posição de termos ficado em Juçatuba esperando o ciclo da maré voltar a encher! Mas ao invés disso, a responsável pela empresa nos colocou (um grupo de 5 pessoas, inclusive eu) para ir em direção à lancha que ia nos levar ao barco e voltarmos ao Porto de Vieira, nosso ponto de partida e chegada! Este caminho até a lancha foi uma verdadeira tortura, pois tivemos que caminhar em lama movediça com pedras e cascalhos. Estávamos já cansados, e a maioria de nós nunca tinha ido a passeios de barco nesta região. Então seguimos a orientação da empresa, mesmo com muito desconforto,  fomos pisando nos cascalhos e pedras até a lancha que nos levou ao barco! Com a maré baixando rapidamente, o segundo grupo não conseguiu chegar na lancha por onde fomos! Eles tiveram que ir por outro ponto da praia, até conseguir chegar na lancha! Enquanto isso, nosso grupo ficou esperando no barco. O despreparado barqueiro tentava a todo custo fazer o barco navegar pela lama! Forçou minutos a fio. Mandou a gente ir para frente do barco. Mas realmente não conseguiu! Resultado: ficamos encalhados no meio da Baia de São José!?! 


Espera que ainda tem muito mais! O pessoal do outro grupo que conseguiu entrar na lancha também ficou encalhado, porém, eles estavam em um local mais fundo, que ainda não tinha secado completamente, numa lancha que era bem menor e mais ágil que o barco, daí conseguiram seguir. Que bom não é? Pelo menos um grupo se safou do sufoco... Não... Não foi assim que aconteceu! O piloto da lancha deixou o grupo que estava com ele numa ilha perto, sem informações, sendo que ninguém conhecia o local, tiveram que caminhar muito até encontrar um desconhecido que deu uma carona para eles até a avenida, pois estava muito distante e não conseguiriam ir a! (Olha o perigo!).


Depois disso o piloto da lancha parou numa distancia de 300m do barco e veio até nós (chegou esbaforido, exausto, muito suado e cansado), queria para descermos do barco rumo à lancha enfrentando uma distancia bem maior e mais funda de lama movediça. Nós nos recusamos! O tempo foi passando e nada da responsável pela empresa ligar. Na verdade todas as ligações que foram feitas partiram da gente. Numa das vezes ligamos e perguntamos se deveríamos tentar voltar a Juçatuba, que dava pra avistar e era mais perto. Ela sinalizou que sim. No nosso pensamento lá pelo menos teria estrutura para esperarmos a maré subir novamente. O Barqueiro desceu, depois eu seguida de Flavinha. Andamos uns vinte passos. Eu e ela já estávamos exaustas, sem condições de dar mais nenhum passo. Até chorei neste momento! Eu estava com lama até no meio da coxa e resolvi voltar para o barco. Senti o perigo! NUNCA façam isso! E daí vem meus ALERTAS:

- JAMAIS saiam de terra firme e entrem no mar com a maré descendo pisando em pedras, cascalhos e caminhando numa lama movediça! Meu pé está todo cortado e estou dolorida! Se alguém sugerir isto não faça! Fique em terra que é a melhor opção que tem! Espere a maré encher novamente! Esta é a opção segura! 


- JAMAIS desça de um barco encalhado na Baía de São José (Aliás, ou em qualquer Baía que você não conheça). Depois soubemos que a lama movediça tem metros de profundidade para baixo. A maré tem o ciclo rápido de encher. Se você desce nesta lama, e a maré estiver enchendo, ela vai enchendo de baixo para cima, então cada vez que encher mais, mais a lama fica mole e mais ela te suga pra baixo, mais esforço você tem que fazer para andar um mísero passo.


- JAMAIS entre numa lancha que quem pilota é tão baixo que precisa colocar 4 coletes salva vidas no banco para poder enxergar! (Sim, o nosso piloto mais parecia um Minion de tão pequeno!) e eu só fui reparar na volta do passeio, pois fui sentada ao lado dele. Mais um trauma no dia para o meu caderninho!


- SEMPRE pergunte ou verifique se a lancha ou barco que for fazer o passeio tem sinalização, caso precise esperar até anoitecer para a maré encher novamente isso é de extrema importância! Não passeie em barco que não tenha sinalização/iluminação!


- SEMPRE peça indicações e informações de empresas, barqueiros, barcos ou lanchas para seus conhecidos e amigos! Antes de entrar num barco ou lancha converse com o piloto, colha informações, na conversa veja se ele tem informações e instrução para lidar tanto com pessoas quanto com o passeio em si! Enfim, com a natureza e sua vida, todo cuidado é pouco!


Graças a Deus no fim, apesar do estresse, sufoco, sofrimento e perigos todos nós conseguimos chegar bem em casa!

- Se você quiser acrescentar outra dica ou alerta escreva nos comentários!


segunda-feira, junho 20

Top Trends SLZ comemora 1 ano!


Gente, como passou rápido! Nossa plataforma, a Top Trends SLZ, já completou 1 ano e temos muitas coisas a comemorar. Mas nesse primeiro aniversário decidimos fazer um pouquinho diferente. E decidimos chamar atenção para o assunto do momento quando se trata de internet: o papel dos influenciadores digitais na atualidade!


O que nos levou a bater o martelo para trabalhar nessa campanha foi o fato de que ainda sentimos que o mercado maranhense ainda entende pouco sobre o trabalho dos influenciadores digitais. E com o intuito de esclarecer um pouco mais sobre essa nova “profissão”, lançamos na última quarta-feira, 8, a campanha “Digital Influencer”.


Cada blogger da plataforma Top Trends SLZ deu um depoimento sobre o tema e, nas respectivas redes sociais todas falaram um pouco sobre o assunto, com o intuito mesmo de informar o público sobre nosso trabalho.


Agradecimentos:

Fotos – Hamilton Jr.

Locação – Brisa Mar Hotel

Edição – Ana Carolina Cassas



Related Posts with Thumbnails

Vila Trendy ₢ 2014 | Layout Desenvolvido para o blog Vila Trendy| Imagem inspirada em Garance Doré